terça-feira, 23 de julho de 2013

Governo vai montar 'gabinete digital' para as redes sociais








Depois das manifestações de junho, que ocorreram após intensa organização na web, o governo decidiu montar um "gabinete digital" para se comunicar, sem intermediários, com as redes sociais.

Segundo a Folha apurou, o objetivo é abastecer o mundo cibernético com dados oficiais; monitorar e pautar o debate virtual; fazer disputa de versões, desfazer boatos e tentar, na medida do possível, colocar a presidente Dilma Rousseff em contato mais direto com internautas.

Ao contrário do Participatório, espaço virtual lançado pelo governo na última quarta-feira, mas em gestação desde 2011, o "gabinete digital" é uma resposta ao chamado "susto das ruas" no Executivo.

Os protestos de junho foram articulados na internet sem que o poder público conseguisse capturar a movimentação e, menos ainda, reagir.

No período, a popularidade presidencial caiu 27 pontos, conforme pesquisa do Datafolha de 29 de junho.

Não por acaso, o comando para criar o órgão partiu da própria Dilma Rousseff. Em sinal de que já é visto como estratégico, a nova estrutura será instalada no terceiro andar do Palácio do Planalto, onde despacha a presidente.

O gestor Valdir Simão coordenará a equipe. Antes secretário-executivo do Turismo, onde criou um sistema de acompanhamento de emendas parlamentares na pasta, sua principal função será sistematizar dados oficiais, integrando programas de ministérios, e disponibilizá-los em linguagem acessível.
Essa plataforma servirá de base para instrumentalizar as redes sociais.

Além disso, está em avaliação a criação de uma espécie de "ouvidoria virtual", ligada quase em tempo real à Presidência da República. Uma das alternativas é fazer isso por meio de uma conta no Facebook.

Criador do personagem Dilma Bolada no Twitter, Jeferson Monteiro diz que, se autoridades estivessem nas redes durante o auge dos protestos, as pessoas "teriam para onde recorrer".

"Há uma central de boatos instalada dos dois lados, e isso é muito ruim. Ninguém está interessado em ir lá no site da Presidência ver a verdade. Estão trabalhando só com marketing, não ampliam o diálogo", afirma Monteiro.

Em reuniões reservadas, o ex-presidente Lula tem manifestado preocupação semelhante e pedido mais ativismo nas redes.

Tanto o PT quanto o governo Dilma Rousseff reconhecem o que pesquisas e especialistas apontam: o noticiário produzido por jornais, portais e TVs brasileiros dominou os compartilhamentos em redes sociais durante as manifestações que pararam o Brasil em junho.





NATUZA NERY
ANDRÉIA SADI
DE BRASÍLIA

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Erro da Justiça: Jovem é absolvido após ficar seis anos internado em hospital psiquiátrico


Defesa afirma que estudante de 26 anos desenvolveu esquizofrenia na prisão.




Após ficar seis anos internado no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Santa Catarina, em Florianópolis, acusado de assassinato, um estudante e pedreiro de 26 anos foi absolvido pelo Tribunal do Júri.

A defesa do rapaz afirma que ele desenvolveu esquizofrenia na prisão em razão do suposto erro judicial de mantê-lo preso pelo crime que não cometeu.

O júri popular aconteceu na quinta-feira. O jovem era acusado de participar da morte do repositor Ciro Lopes de Carvalho, 22 anos, em junho de 2006, na Capital. Por 4 votos a 1, os jurados o consideraram inocente.

— Sem nunca ter cometido crime algum, o rapaz permaneceu preso e depois ficou internado seis anos no manicômio Judiciário. Houve uma sucessão de erros do Estado, que o manteve preso sem provas contundentes. Ele foi colocado como laranja para assumir crime que não cometeu  — afirma o advogado que atuou no julgamento, Cláudio Gastão da Rosa Filho.

De acordo com o advogado, há laudos atestando que o jovem desenvolveu esquizofrenia por causa da privação a que foi submetido.

O advogado afirma que ele foi incriminado por testemunhas secretas que afirmaram terem visto o suspeito roubando pertences pessoais da vítima. No decorrer do processo, os depoimentos foram desmentidos, diz Gastão.

O caso em questão teve ampla repercussão em 2006. O corpo de Ciro foi encontrado enterrado no Morro da Macumba, no Bairro Saco dos Limões, onde o rapaz inocentado também morava.

A família de Ciro contou na época que teria sido morto após cobrar dívida de dois relógios que havia vendido. Outras duas pessoas haviam sido presas pela polícia no caso, uma foi condenada e outra absolvida.

O estudante absolvido - o segundo nesta ação - está em casa com os pais e vai continuar o tratamento. O advogado disse que irá entrar com pedido de indenização contra o Estado.

DIÁRIO CATARINENSE

Ainda bem que existem advogados criminais da excelência do DR. Cláudio Gastão da Rosa Filho, porém uma reforma do Judiciário se faz mais que necessária 

Deep Web,a verdadeira liberdade de expressão na internet






Encontre conteúdo exclusivo e ilimitado não disponível na “web normal”

  • Conteúdo único e completíssimo sobre vários temas
  • Importantes documentos de toda a história da humanidade
  • Relíquias de séculos passados
  • Livros censurados do passado e da atualidade
  • Downloads de conteúdo exclusivo
  • Guias e tutoriais únicos
  • Sociedades Secretas 
  • Organização politica 100% democrática sem monitoramento 
  • Fóruns e comunidades secretas
  • Teorias da Conspiração
  • Musicas videos 

Deep Web representa verdadeira liberdade de expressão!

Organizações como os ANONYMOUS e a WIKILEAKS nasceram na Deep Web e durante anos compartilharam (e continuam compartilhando) informações sigilosas na Deep Web.


Na Deep Web encontre  Desde conspirações governamentais, manuais e guias para qualquer tipo de equipamento  até fóruns e comunidades secretas, a Deep Web é um outro mundo paralelo que se tem mantido oculto na sombra da surface (“web normal”).


Quer saber muito mais ?

Mande um e-mail para ideiacertamkt@gmail.com e

tenha mais detalhes sobre a Deep Weeb, e como utilizar a rede com segurança e longe de coisas bizarras e outras atrocidades que infelizmente como na Internet normal (surface)  também existem por la potencializadas pelo anonimato 


O que podemos encontrar na Deep Web:
Mas porque não o fazer na surface?! Porque ao contrário da Deep Web, onde a liberdade de expressão é cumprida a 100% (ninguém consegue de forma alguma ter controle de uma rede tão grande e descentralizada), na web normal todo o conteúdo é filtrado e monitorizado . Por isso, a única hipóteses de sites como a WikiLeaks existirem é “vivendo na sombra”.

Postagens populares

Pesquisar neste blog