quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Luta em torneio que deixou menino de 15 anos tetraplégico teria sido mera fatalidade?

Gabriel Diniz, de 15 anos, sofreu uma grave lesão em um torneio estatual de Jiu Jitsu no Espírito Santo, no último dia 4 de agosto, e está sem os movimentos do corpo do pescoço para baixo. Com a repercussão do caso, alguns mestres do esporte que analisaram as imagens trataram a situação como uma “fatalidade”. O jovem ficou de cabeça para baixo durante ação do adversário, de 20 anos, e caiu por cima do pescoço, quebrando duas vértebras próximas do pescoço e sofrendo uma lesão grave na medula.



Em entrevista ao site UOL, Demian Maia, que fará luta em Barueri pelo UFC no próximo dia 9 de outubro, afirmou que a situação “é rara, mas acontece”. “Sinceramente, não acho que a diferença de idade tenha sido fundamental. Pode ter influenciado, mas poderia ocorrer o contrário”, analisa.

De acordo com Demian, a diferença de peso pode ter influenciado mais. “Penso que o peso tenha mais importância, até porque no jiu-jitsu um peso pena pode enfrentar um superpesado, na categoria absoluto (sem limite de peso)”. E acrescentou: “Vi acontecer com amigos duas vezes, em 2000. Com um deles, houve o tratamento adequado e ele se recuperou bem. No outro, houve alguns erros médicos e ele ficou paraplégico. Em qualquer esporte que tenha a chance de ocorrer quedas, o atleta está sujeito a ter lesões no pescoço. Judô, jiu-jítsu, rúgbi…”


Veja as imagens, com atenção no 1:15 minuto e diga a sua opinião: Foi uma fatalidade ou o adversário do adolescente assumiu o risco do que aconteceu ao aplicar o golpe?


Nenhum comentário:

Postagens populares

Pesquisar neste blog