segunda-feira, 14 de maio de 2012

Mídia social possui mais de 1 bilhão de usuários em todo o mundo



De acordo com um recente relatório do International Telecommunication Union (ITU), o número de pessoas que utilizam mídias sociais ultrapassou a marca de 1 bilhão em todo o mundo. 
O Facebook detém 90% do setor, com mais de 900 milhões de usuários. Junto com ele, estão outros grandes players, como Twitter (com mais de 200 milhões de usuários) e LinkedIn (mais de 120 milhões). O restante é formado por mídias extremamente localizadas, com serviços como QQ na China, Vkontakte na Rússia, Mixi no Japão e Orkut no Brasil, na Índia e no Paraguai.
Para o ITU, que é focado em regulamentação de telecoms, mídia social é uma área de crescimento que deve ser levada em consideração pelos reguladores de telecoms, já que ela não está ficando apenas cada vez mais onipresente, mas serviços como o Facebook estão se tornando mediadores de comunicação, com ofertas de voz e texto similares às das operadoras. 


O relatório também confirmou uma tendência que o Facebook já apontou: o mobile está se tornando rapidamente a principal forma de as pessoas usarem esse tipo de serviço. Isso acontece em parte porque, apesar de o uso de banda larga continuar crescendo, o número de assinantes de banda larga fixa ainda não está nem perto da maioria dos aparelhos domésticos em vários países.
Nos últimos cinco anos, segundo o ITU, o número de usuários de banda larga fixa quase dobrou e, no início de 2012, chegou a 512 milhões, o que corresponde a pouco mais da metade do número de usuários de mídias sociais.
Entretanto, o crescimento da banda larga continua irregular. Nos países em desenvolvimento, sua penetração é de apenas 4,8% entre os usuários. Em países industrializados, esse índice é de 26%. Parte do problema permanece no preço do serviço: na África, por exemplo, o valor médio mensal da banda larga é ainda mais de três vezes maior que a renda média domiciliar. Segundo a ITU, 5 bilhões de pessoas nunca usaram a internet, mesmo em baixa velocidade, ou apenas a utilizaram através de acesso público ou compartilhado.
Em relação ao mobile, apesar de o Facebook ter anunciado que o setor está ultrapassando as conexões fixas na rede social, a ITU apontou que apenas 8,5% da população de países em desenvolvimento tiveram acesso à banda larga móvel em 2011, com apenas 5% do uso global vindo de países mais pobres. 
Efetivamente, isso pode significar que usuários que o Facebook está selecionando em mercados emergentes podem ter pessoas acessando o site com smartphones, mas, mais provavelmente, estão usando feature phones.
Isso também sugere que até que a tecnologia alcance o Facebook, à medida que ele continua a crescer, a rede social pode começar a ver um crescimento do uso menos sofisticado de seu site.

Redação iMasters

Com informações de TechCrunch 

Nenhum comentário:

Postagens populares

Pesquisar neste blog