quarta-feira, 29 de junho de 2011

Vendo Moto Honda Titan Ks 150 ano 2006 R$ 3.700,00 (ótimo estado)



Falar com André 43 9625 30 62 ou andrelsguimaraes@gmail.com

Papa Bento XVI no Twitter


Mais novo esforço da Igreja Católica na tentativa de se aproximar do jovens e arrebanhar novos fiéis, o portal vai reunir material do jornal, da rádio e da emissora de TV do Vaticano (Osservatore Romano/Reuters)
Mais novo esforço da Igreja Católica na tentativa de se aproximar do jovens e arrebanhar novos fiéis, o portal vai reunir material do jornal, da rádio e da emissora de TV do Vaticano
Em sua estreia no Twitter, o papa Bento XVI anunciou ontem o lançamento do portal de notícias do Vaticano na internet. “Queridos amigos, acabei de lançar o News.va, graças ao nosso senhor Jesus Cristo! Com minhas orações e bençãos, Bento XVI”, escreveu o papa em seu primeiro post no microblog, pelo perfil do Vaticano @news_va_en.Acompanhado atentamente por auxiliares, foi o próprio papa quem colocou a página no ar por meio de um iPad (foto). Mais novo esforço da Igreja Católica na tentativa de se aproximar do jovens e arrebanhar novos fiéis, o portal vai reunir material do jornal, da rádio e da emissora de TV do Vaticano. De acordo com o cordenador do projeto, Thaddeus Jones, Bento XVI, de 84 anos, aprendeu todos os recursos e funcionalidades do site pelo tablet. “O papa ficou interessado e impressionado. Ele claramente gostou da ideia", disse Jones.

Google testa nova rede social rival do Facebook

A Google começou a testar uma nova rede social que pretende ser o próximo grande rival do Facebook. Veja o vídeo
Denominado projecto Google+, este serviço é a mais recente tentativa da Google para singrar na área das redes sociais, onde domina o Facebook.
Tal como numa normal rede social, este serviço tem diversas funcionalidades cujo objectivo é promover a interacção entre grupos de amigos, como a partilha de fotografias, a criação de grupos de amigos, definidos neste caso como círculos, ou o envio de mensagens para vários utilizadores em simultâneo.
Na apresentação do serviço disponível on-line são divulgadas cinco funcionalidades: criação de círculos de amigos, possibilidade de se marcar encontros com os amigos em tempo real através de vídeo, partilha de conteúdos de forma instantânea, uma funcionalidade chamada Sparks que permite especificar os gostos do utilizador e a possibilidade de participar em chats com vários utilizadores ao mesmo tempo.
Por enquanto esta nova rede social da Google ainda não está aberta ao público, mas numa mensagem publicada no site do serviço a empresa refere que «não falta muito para o projecto Google+ estar pronto para todos».

Tempo moderno

Evoluindo do Release para a Web 2.0: SP receberá oficina de "Assessoria Digital"


A capital paulista será a sede da próxima edição da oficina “Assessoria Digital – Evoluindo do Release para a Web 2.0”, produzida pela Escola de Comunicação do Comunique-se. O curso, programado para o terceiro sábado do próximo mês (16/7), ensina técnicas para aperfeiçoar o trabalho dos profissionais que atuam em agências de comunicação.

O módulo “A comunicação mágica e o efeito imediato”, inserido no conteúdo da oficina, mostrará aos participantes as forças que certas palavras causam nas redes sociais. Para um bom resultado para a assessoria e seus clientes, a escolha pelos termos de maior impacto é  cada vez mais necessária.

Na aula, os alunos também irão perceber qual a melhor forma de utilizar mídias sonoras para alavancar algum release e conseguir ter a atenção dos jornalistas que estão na redação. Além do uso do som, o curso mostra que o e-mail ainda tem força e pode, em casos, servir como case.

“Assessoria Digital – Evoluindo do Release para a Web 2.0” terá o comando do jornalista Rodrigo Capella, editor do blog PR Interview e assessor de imprensa da FirstCom Comunicação. Mais informações e inscrições no site do curso no site da Escola de Comunicação.

Fonte 

terça-feira, 28 de junho de 2011

Agora é lei: manipular criança ou adolescente contra seu genitor gera punição




Agora é lei: manipular criança ou adolescente contra seu genitor gera punição

Jéssica Monte: http://permissavenia.wordpress.com/

O presidente Lula sancionou dia 26 de agosto, com dois vetos, o projeto de lei da alienação parental (o qual visa proteger a criança ou adolescente).

A alienação parental consiste, por exemplo, no caso da mãe que possui a guarda da criança influenciá-la para que tenha qualquer tipo de imagem negativa em relação ao pai. Assim preceitua a lei: “Considera-se ato de alienação parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este“.

O processo terá tramitação prioritária, basta restar configurado o ato, a requerimento ou de ofício, em qualquer momento processual, em ação autônoma ou de forma incidental. E o juiz determinará, com urgência, ouvido o Ministério Público, as medidas provisórias necessárias para preservação da integridade psicológica da criança ou do adolescente.

A lei prevê também punição para quem apresentar falsa denúncia contra o genitor, contra familiares ou contra avós, para dificultar a convivência deles com a criança ou adolescente; ou mudar o domicílio para local distante sem justificativa, para dificultar a convivência da criança ou adolescente com o outro genitor, avós ou familiares.

Há a previsão de multa, acompanhamento psicológico e a perda da guarda da criança para quem manipular os filhos.

O presidente Lula vetou os artigos 9 e 10 da lei. O primeiro, porque previa que os pais, extrajudicialmente, poderiam firmar acordo, o que é inconstitucional. E o artigo 10 previa prisão de seis meses a dois anos para o genitor que apresentar relato falso. Nesse caso, o veto ocorreu porque a prisão do pai poderia prejudicar a criança ou adolescente.

Segue abaixo na íntegra o texto da nova lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Esta Lei dispõe sobre a alienação parental.

Art. 2º Considera-se ato de alienação parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este.

Parágrafo único. São formas exemplificativas de alienação parental, além dos atos assim declarados pelo juiz ou constatados por perícia, praticados diretamente ou com auxílio de terceiros:

I – realizar campanha de desqualificação da conduta do genitor no exercício da paternidade ou maternidade;

II – dificultar o exercício da autoridade parental;

III – dificultar contato de criança ou adolescente com genitor;

IV – dificultar o exercício do direito regulamentado de convivência familiar;

V – omitir deliberadamente a genitor informações pessoais relevantes sobre a criança ou adolescente, inclusive escolares, médicas e alterações de endereço;

VI – apresentar falsa denúncia contra genitor, contra familiares deste ou contra avós, para obstar ou dificultar a convivência deles com a criança ou adolescente;

VII – mudar o domicílio para local distante, sem justificativa, visando a dificultar a convivência da criança ou adolescente com o outro genitor, com familiares deste ou com avós.

Art. 3º A prática de ato de alienação parental fere direito fundamental da criança ou do adolescente de convivência familiar saudável, prejudica a realização de afeto nas relações com genitor e com o grupo familiar, constitui abuso moral contra a criança ou o adolescente e descumprimento dos deveres inerentes à autoridade parental ou decorrentes de tutela ou guarda.

Art. 4º Declarado indício de ato de alienação parental, a requerimento ou de ofício, em qualquer momento processual, em ação autônoma ou incidentalmente, o processo terá tramitação prioritária, e o juiz determinará, com urgência, ouvido o Ministério Público, as medidas provisórias necessárias para preservação da integridade psicológica da criança ou do adolescente, inclusive para assegurar sua convivência com genitor ou viabilizar a efetiva reaproximação entre ambos, se for o caso.

Parágrafo único. Assegurar-se-á à criança ou adolescente e ao genitor garantia mínima de visitação assistida, ressalvados os casos em que há iminente risco de prejuízo à integridade física ou psicológica
da criança ou do adolescente, atestado por profissional eventualmente designado pelo juiz para acompanhamento das visitas.

Art. 5º Havendo indício da prática de ato de alienação parental, em ação autônoma ou incidental, o juiz, se necessário, determinará perícia psicológica ou biopsicossocial.

§ 1º O laudo pericial terá base em ampla avaliação psicológica ou biopsicossocial, conforme o caso, compreendendo, inclusive, entrevista pessoal com as partes, exame de documentos dos autos, histórico do relacionamento do casal e da separação, cronologia de incidentes, avaliação da personalidade dos envolvidos e exame da forma como a criança ou adolescente se manifesta acerca de eventual acusação contra genitor.

§ 2º A perícia será realizada por profissional ou equipe multidisciplinar habilitados, exigido, em qualquer caso, aptidão comprovada por histórico profissional ou acadêmico para diagnosticar atos de alienação parental.

§ 3º O perito ou equipe multidisciplinar designada para verificar a ocorrência de alienação parental terá prazo de 90 (noventa) dias para apresentação do laudo, prorrogável exclusivamente por autorização judicial baseada em justificativa circunstanciada.

Art. 6º Caracterizados atos típicos de alienação parental ou qualquer conduta que dificulte a convivência de criança ou adolescente com genitor, em ação autônoma ou incidental, o juiz poderá, cumulativamente ou não, sem prejuízo da decorrente responsabilidade civil ou criminal e da ampla utilização de instrumentos processuais aptos a inibir ou atenuar seus efeitos, segundo a gravidade do caso:

I – declarar a ocorrência de alienação parental e advertir o alienador;

II – ampliar o regime de convivência familiar em favor do genitor alienado;

III – estipular multa ao alienador;

IV – determinar acompanhamento psicológico e/ou biopsicossocial;

V – determinar a alteração da guarda para guarda compartilhada ou sua inversão;

VI – determinar a fixação cautelar do domicílio da criança ou adolescente;

VII – declarar a suspensão da autoridade parental.

Parágrafo único. Caracterizado mudança abusiva de endereço, inviabilização ou obstrução à convivência familiar, o juiz também poderá inverter a obrigação de levar para ou retirar a criança ou adolescente da residência do genitor, por ocasião das alternâncias dos períodos de convivência familiar.

Art. 7º A atribuição ou alteração da guarda dar-se-á por preferência ao genitor que viabiliza a efetiva convivência da criança ou adolescente com o outro genitor nas hipóteses em que seja inviável a guarda compartilhada.

Art. 8º A alteração de domicílio da criança ou adolescente é irrelevante para a determinação da competência relacionada às ações fundadas em direito de convivência familiar, salvo se decorrente de consenso entre os genitores ou de decisão judicial.

Art. 9º ( VETADO)

Art. 10. (VETADO)

Art. 11. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 26 de agosto de 2010; 189o da Independência e 122º da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Luiz Paulo Teles Ferreira Barreto
Paulo de Tarso Vannuchi

Esta nova lei conceitua a alienação parental como “a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este”.

Conforme a lei, é alienação realizar campanha de desqualificação contra o pai ou a mãe; dificultar o exercício da autoridade parental; atrapalhar o contato dos filhos com genitor; criar empecilhos para a convivência familiar; omitir deliberadamente a genitor informações relevantes sobre a criança ou adolescente, inclusive escolares, médicas e alterações de endereço; apresentar falsa denúncia contra genitor; ou mudar o domicílio para local distante visando dificultar a convivência dos menores com o outro genitor, com familiares ou com avós.


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Peru: Redes sociais foram fundamentais para a vitória de Humala no 2º turno

segunda-feira, 20 de junho de 2011

2º Encontro Nacional de Blogueir@s na TV Brasil

Internet será a mídia com maior crescimento até 2015

A web terá mais publicidade do que os jornais em 2012 em todo o mundo, segundo a pesquisa "Global Entertaiment and Media Outlook". O levantamento, feito pela consultoria PwC, coloca o Brasil e a China na posição de futuros protagonistas da expansão da mídia e do entretenimento mundiais. As infomações são do Portal Comunique-se. 

O estudo usou como base os dados de mercado de 48 países, projetando um cenário até 2015. Foi verificado que a internet será a mídia que mais crescerá, com uma média anual de 13% de avanço. Devido a isso, a verba publicitária que será destinada aos veículos de comunicação será proporcionalmente maior do que a que seria reservada aos jornais, isso já no ano que vem, considerando os dados dos países analisados pela PwC. No mundo, a publicidade online movimentou um total de US$ 70,5 bilhões em 2010. Neste ano, a estimativa é que essa quantia suba para US$ 80,1 bilhões e em 2015, chegue a US$ 129,9 bilhões. De acordo com a pesquisa, isso fará com que a publicidade na internet ultrapasse a dos jornais, que movimentaram no ano passado US$ 87,3 bilhões em todo o mundo. Para 2011, a previsão é que os anúncios em jornais mantenham-se nesse número e, em 2015, cheguem a US$ 97,9 bilhões. O Brasil se tornará o sétimo maior mercado de publicidade do mundo até 2014, ultrapassando países como Itália, Coreia do Sul e Canadá.

fonte Bond

Plataforma Livre “Blogoosfero” é aprovada no 2º Encontro Nacional de Blogueir@s

Paraná Blogs: Blogosfera brasileira ganha uma plataforma livre que garante sua autonomia, liberdade de hospedagem e administração de blogs e redes sociais próprias
O Blogoosfero, serviço integrado que possibilita criar e administrar blogs, redes sociais, assim como definir metapáginas agregadoras de páginas e links tipo paper.li / blogs / instant mensager / redes sociais / murais / atividades / blogs clonados, foi aprovado no 2º Encontro Nacional de Blogueiros, realizado entre 17 e 19 de junho em Brasília.
A plataforma foi apresentada por Vicente Aguiar da Colivre (BA) e Sérgio Luís Bertoni (ParanáBlogs) na atividade autogestionada Perseguição e censura contra a blogosfera, realizada na tarde de sábado, 18, discutida e aprovada no grupo de trabalho 4, realizado no domingo, 19, onde se destacou a importância da blogosfera gerir sua própria plataforma, deixar de ser apenas consumidora e passar a ser também administradora e provedora de serviços de internet, além de apoiar na prática do desenvolvimento tecnológico do Brasil.
Por ser aberta e colaborativa, a plataforma possibilita que sejam integradas as demais iniciativas já em curso, tais como: a #teialivre, a #redeliberdade, o agregador de blogs do Barão de Itararé, a proposta de Paulo Henrique Amorim de criação de um pool de advogados para defender os blogueiros “sujos” e a de Rodrigo Viana de criação de uma cooperativa/pool para venda de publicidade, etc, mantendo a autonomia e independência de cada uma delas ao mesmo tempo que as integra.
O Blogoosfero ajudará também no processo de aproximação, integração e colaboração mais estreita entre o movimento de Blogueiros Progressistas com os movimentos de Software Livre e Cultura Digital.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Nova ministra Gleisi diz que focará atuação na gestão de projetos


Em sua primeira entrevista, a nova ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT) disse nesta terça-feira que a sua gestão vai ser mais técnica do que política. Sem comentar seu perfil duro nas negociações políticas que ficou conhecida no Senado, Gleisi disse que sabe da responsabilidade e do desafio que tem pela frente.

O governo Dilma Rousseff enfrenta críticas de aliados e da oposição em relação a articulação política. Gleise não quis comentar como ficará a negociação com o Congresso, que vinha sendo assumida por seu antecessor na Casa Civil, Antonio Palocci, que perdeu força desde que a Folha revelou em maio que ele multiplicou por 20 seu patrimônio.

"Ela disse que meu perfil é um perfil que se adequa ao que ela pretende agora na Casa Civil, que é o acompanhamento dos projetos do governo. Portanto, é uma ação de gestão. A presidenta quer uma gestão mais técnica na Casa Civil".

Gleisi ainda comentou a saída de Palocci. "Para nós, é um momento triste. Sabemos do relatório da procuradoria [Ministério Público Federal] que colocou de forma clara a situação do ministro que não há problema é uma pena perder o ministro Palocci."
 A posse de Gleisi será nesta quarta-feira, 16h30, no Palácio do Planalto.
Saída - Palocci entregou na tarde de hoje carta à presidente solicitando o seu afastamento do governo federal, conforme anteciparam Vera Magalhães e Julio Wiziack.

"O ministro considera que a robusta manifestação do Procurador Geral da República confirma a legalidade e a retidão de suas atividades profissionais no período recente, bem como a inexistência de qualquer fundamento, ainda que mínimo, nas alegações apresentadas sobre sua conduta. Considera, entretanto, que a continuidade do embate político poderia prejudicar suas atribuições no governo. Diante disso, preferiu solicitar seu afastamento", diz nota do ministério.

Filiada ao PT desde 1989, a futura ministra da Casa Civil foi secretária de Estado no Mato Grosso do Sul na gestão de Zeca do PT e secretária de Gestão Pública da Prefeitura de Londrina.

Em 2002, compôs a equipe de transição de governo de Luiz Inácio Lula da Silva, onde seria nomeada a diretora financeira da Itaipu Binacional. Ali permaneceu até início de 2006, ano em que disputaria seu primeiro cargo eletivo. Na disputa por uma vaga ao Senado Federal, não conseguiu se eleger.

Tornou-se presidente do PT no Paraná e, em 2008, candidatou-se à prefeitura de sua cidade natal, Curitiba, mas obteve o segundo lugar, com 18,17% do votos.

Em 2010, disputou novamente o cargo de senadora, elegendo-se como a mais votada, juntamente de Roberto Requião (PMDB).

Fonte: UOL

sábado, 4 de junho de 2011

Jovem convida amigos para festa no Facebook – e 1.600 desconhecidos aparecem em sua residência na Alemanha


Segundo a polícia da cidade de Hamburgo, seis pessoas foram detidas

Mais de 15.000 pessoas haviam confirmado presença no evento
Mais de 15.000 pessoas haviam confirmado presença no evento (Justin Sullivan/Getty Images)
Uma tentativa – infeliz – de convidar amigos a uma festa de aniversário pelo Facebook provocou tumulto em Hamburgo, na Alemanha. A jovem Thessa, que completava 16 anos, propôs a seus amigos na maior rede social do mundo que aparecessem em sua casa na noite de sexta-feira para celebrar a data. No entanto, o convite não fora marcado como privado e, sim, público. Resultado: cerca de 1.600 desconhecidos se concentraram da adolescente. Segundo a polícia local, seis pessoas foram detidas por lesão corporal, mas já foram liberadas.
Embora a festa tenha sido cancelada após a confirmação de mais de 15.000 pessoas na celebração, jovens se deslocaram ao endereço indicado e aguardaram a entrada à residência até a madrugada deste sábado. No entanto, a família de Thessa já havia contratado um serviço de segurança privada, que avisou a polícia alemã após a presença maciça de pessoas querendo entrar na casa da adolescente.
Apesar das medidas de segurança - cerca de 80 policiais estiveram em serviço até as 2h -, nem todos os jovens se comportaram de forma pacífica. "Parte dos presentes que queriam participar da festa lançaram pedras, garrafas e explosivos de menor porte. Os 'convidados' destruíram jardins e pisotearam cercas", declarou Mirko Streiber, porta-voz da Polícia.
"Quando não se conhece bem o funcionamento do Facebook, é melhor estudar primeiro as condições de uso e só depois convocar um evento", finalizou.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Conselho Tutelar em Londrina neste domingo: VOTE IRENE DE JESUS nº 35



No Brasil, Twitter e Facebook superam assessorias como fontes para jornalistas



O Estudo Jornalismo Digital 2011, divulgado pela PR Oriella Network, rede internacional de agências de comunicação representada na América Latina pela ViaNews, concluiu que os repórteres brasileiros buscam mais informações na mídia social - como Twitter, Facebook e Blog -, que nas assessorias de imprensa.

No Brasil, o Twitter é utilizado como fonte por 66,67%; seguido pelo Facebook, com 58,33%; e blogs, com 57,14%. Já as agências de Relações Públicas aparecem como fonte para 50% dos entrevistados.

Apesar da relevância das redes sociais na apuração, o estudo indicou que os jornalistas procuram as fontes oficiais para checar as informações. Dos entrevistados, um terço dos jornalistas usam o Twitter para checagem, enquanto um quarto usa Facebook e blogs. Entretanto, o uso dos canais oficiais como assessores de imprensa e agências de RP é muito maior. 61% dos entrevistados disseram usar agências de RP para a checagem e 57% utilizam porta-vozes das empresas.


O co-chefe da Oriella PR Network e co-fundador da Brands2Life, Giles Fraser, nota o aumento da confiança dos repórteres nas redes sociais. "Nos anos anteriores, os veículos de comunicação olhavam a mídia social como uma plataforma experimental, agora a encaram como uma fonte confiável. A proliferação de canais torna mais importante do que nunca uma história única e clara, comunicada de forma eficaz em vídeo, texto e imagens ao mesmo tempo. A obrigação de gerir a mensagem em todos esses canais e produzir conteúdo que é relevante significa que o papel do profissional de comunicação vai continuar a evoluir rapidamente nos próximos anos”, avalia.

Para Pedro Cadina, diretor e fundador da VIANEWS Comunicação Integrada, as agências de comunicação devem marcar uma presença cada vez mais forte nas redes sociais para falar com os jornalistas. “Esse movimento exigirá uma reconfiguração das empresas e das agências, que passam a conversar com o público e as mídias tradicionais produzindo conteúdo relevante. Mídia, agências e marcas devem atuar em relações cada vez mais personalizadas e à procura de um equilíbrio entre as partes”, afirma.

Postagens populares

Pesquisar neste blog