segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Da internet à Praça Tahrir

No início as manifestações juntavam mil a três mil pessoas. Surge contudo um imprevisto. "De repente houve uma revolução na Tunísia. Passou a haver a percepção de que afinal era possível". Entrevista com Ahmed Maher e Mohammed Adel, activistas do Movimento 6 de Abril, no Cairo.






Ahmed Maher e Mohammed Adel, activistas do Movimento 6 de Abril - Foto de Nelson Peralta



















































O Egipto fervilha. O ditador caiu mas muitos dos seus antigos governantes mantém-se no poder e o exército conduz a transição. No meio deste processo entrevistamos activistas do Movimento 6 de Abril, um dos movimentos na base da agitação popular no Egipto.










A cada minuto o telemóvel toca. Ahmed Maher, engenheiro civil de 30 anos, vai rejeitando as chamadas durante a conversa. Por vezes interrompe por algum telefonema mais importante. Este é o retrato do ritmo frenético que se vive no Egipto e da importância que as novas tecnologias de comunicação tiveram na revolução. Ahmed faz parte de uma geração que não via grande perspectiva de futuro no país e que é movida por uma enorme vontade de mudança.










Uma greve geral que começou na internet










Em 2005 começaram a surgir vários movimentos da juventude pela mudança. Ahmed contactava regularmente com os comités locais de trabalhadores e escrevia online sobre as condições de trabalho, as greves e as lutas que encontrava. Foi um dos activistas que convocou um greve geral nos grupos do Facebook. A iniciativa teve um sucesso ímpar, a cada dia aderiam três mil pessoas. "Antes usava o Yahoo!Grupos e o blogger. O facebook era novo e popular e, acima de tudo, era a única destas ferramentas imune ao controlo governamental. Passou assim a ser a nossa ferramenta", relata. Mas não esquece a preciosa ajuda do Ministro do Interior que fez uma declaração sobre o movimento. Esse ataque governamental tornou a iniciativa imensamente mais conhecida do que aquilo que as acções do próprio grupo tinham conseguido até então.










O apelo surtiu efeito e a greve geral realizou-se a 6 de Abril de 2008 com um enorme sucesso. A luta iniciada na internet tinha passado para o mundo real. Na sequência do protesto, vários membros do grupo são presos e uma activista espancada mas a agitação social permaneceu. "É um movimento jovem que fala a mesma linguagem dos jovens. Usa o facebook, o twitter, as SMS. O protesto não é tradicional, os jovens vão para a rua cantar, fazem conferências e festas na rua. Tiraram membros da internet para o mundo real. Todos queriam conhecer a cara uns dos outros e para nos organizarmos era preciso esse contacto". É assim que Ahmed retrata a evolução do movimento. As suas actividades levaram a que em Julho desse ano tivesse sido preso. Durante essas duas semanas sentiu uma intensa tortura psicológica.










Da Tunísia ao Egipto, foi possível!










No início as manifestações juntavam mil a três mil pessoas. Surge contudo um imprevisto. "De repente houve uma revolução na Tunísia. Passou a haver a percepção de que afinal era possível". A partir daí a participação nas manifestações foi crescendo, até à revolução. Estava em curso um protesto no facebook, organizado por vários movimentos, contra o Ministro do Interior. Mas o que começou como uma luta contra as políticas de repressão, tornou-se quase inadvertidamente numa contestação a todo o regime de Mubarak.










Em Dezembro passado criaram o Movimento 6 de Abril, com um grupo facebook que juntava ainda mais pessoas que o anterior grupo da greve geral. A partir de 15 de Janeiro realizaram reuniões diárias de cinco horas onde desenharam mapas das ruas. Na internet publicaram os pontos, cinco no Cairo e dois em Alexandria, de onde partiriam as marchas para a concentração, no caso da capital na Praça Tahrir. Contudo, não se limitaram a esperar. Duas horas antes do inicio do protesto foram para os bairros pobres apelar à participação. A polícia já estava à sua espera nos locais marcados, mas não esperava que cada marcha juntasse mais de 20 mil pessoas. Ao verem a polícia a retirar perante a imensidão de gente perceberam que o protesto ia ser bastante eficaz. Perceberam que estavam perante uma revolução quando viram milhares e milhares de egípcios de todas as idades a juntarem-se em Tahrir. Nesse dia, 25 de Janeiro de 2011, ocuparam a praça onde ainda hoje continuam. Durante a noite a polícia atacou com violência, muitos membros foram presos. Milhares estavam em fuga procurando esconderijo nas áreas pobres. Este foi um ponto de viragem. "A partir daqui todas as pessoas passaram a agir sozinhas, sem a organização. Todos queriam participar". Pelo meio o regime ainda cortou a internet e as ligações telefónicas mas era demasiado tarde, Mubarak caía 18 dias depois.










Uma prioridade: a democracia










Para Ahmed Maher "as exigências políticas, sociais e económicas são apenas uma", não se tratam de coisas diferentes. Desconfia da ordem vigente, "não tenho ideia do que o exército quer. Os movimentos pediram muitas medidas mas o exército ignorou" explica, referindo que a táctica dos militares é ir adiando os assuntos de reunião em reunião sem qualquer decisão. Não se sente representado nas actuais forças políticas e pede que se criem "novos partidos e novas organizações".










Mohammed Adel, também activista do movimento 6 de Abril e prestes a entrar para o serviço militar, junta-se à conversa enquanto espera a ida para uma importante manifestação que os aguarda a minutos e metros de distância. Ambos têm bem definidas as suas prioridades políticas para o momento. Todas passam pela democratização do Egipto.










Em primeiro pretendem uma mudança imediata do governo que continua com muitos membros do anterior governo de Mubarak e com vários tecnocratas fiéis ao regime. Querem que o exército deixe de comandar o período de transição, defendendo que esse papel passe a ser desempenhado interinamente por um Conselho Presidencial composto por dois juízes e um militar. A abolição da lei de emergência e a libertação dos presos políticos é outra das suas exigências imediatas. Pedem ainda a dissolução do NDP, o partido do regime, assim como dos seus mecanismos de dominação. Por fim, pedem uma reorganização do Ministério do Interior.










E com isto partiram para a Praça Tahrir. Tinham uma revolução para concluir.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Três redes de supermercados controlam metade dos alimentos no Brasil Brasil

Juntas, as redes de supermercados Carrefour, Walmart e Pão de Açúcar controlam 50% dos alimentos comercializados no Brasil, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Considerados os três maiores grupos do segmento em atuação no país, eles são responsáveis pela maior parte dos 20 mil produtos com marcas próprias lançados anualmente.

O integrante da Via Campesina Luis Zarre, acredita que essa concentração do mercado de alimentos desestabiliza as economias locais e prejudica tanto o agricultor, como os pequenos e médios empresários, além de reduz a presença de produtos orgânicos nas prateleiras.
“Essas redes reproduzem a geração de necessidades artificiais, ao contrário dos pequenos mercados, que comercializam o que é produzido naquela região.”
Atualmente, 10 empresas dominam o mercado mundial de sementes, chegando a operar 70% do fornecimento aos produtores rurais. Para Zarref, os agricultores perderam a autonomia sobre a produção quando as grandes empresas romperam o sistema de adubação, que antes era de origem animal e foi substituído por adubos químicos.
“Culturas que são bastante nutritivas, mas que não podem ser transformadas em commodities, estão sendo esquecidas. Não estão mais sendo produzidas. Hoje, quem recebe estímulo são as commodities, que estão voltadas para essa relação com as grandes empresas que dominam as sementes e os pacotes da revolução verde, de adubação química e agrotóxicos.”
Zarref ainda lembra que a demanda por produtos como o milho e a soja em países com problemas de segurança alimentar está reduzindo as áreas cultivadas com outras variedades de alimentos, o que determina os altos preços repassados ao consumidor.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Guardas Municipais em busca de armas de fogo



Uma chuva de pedidos de registros de armas de fogo acontece  no  momento  na  cidade  de  Londrina.Isso está  acontecendo por que muitos guardas municipais  estão comprando armas  de  fogo, A mais  procurada  e  comprada  e  o  modelo Glock , que  alem de  ser de  material  plástico , dificilmente é  encontrada  por  detectores  de  metal...Quem será  que  orientou  esses  guardas  para  adquirirem  armas  de  fogo? mesmo a PF autorizando so a posse, fica a duvida, eles  podem ou  não  podem  andar  armados. Se o  despreparo já  foi  grande  com  uma  simples máquina  de  choque imaginem com uma  pistola  carregada  com 15 tiros.
E  se  o  poder  público ou a  sociedade  duvidar é  só  fazer um  levantamento junto a  polícia  federal e  confrontar  os  dados  com  o  cadastro  dos  guardas  municipais

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Justiça: O afastamento dos delegados que despiram escrivã


Por Stanley Burburinho
Delegados são afastados da corregedoria após denúncia em SP
Corregedores aparecem em vídeo que ex-escrivã é despida por policiais durante depoimento sobre suspeita de suborno na polícia
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo informou nesta segunda-feira que o secretário Antonio Ferreira Pinto determinou a saída dos delegados de polícia Eduardo Henrique de Carvalho Filho e Gustavo Henrique Gonçalves da Corregedoria da Polícia Civil. Eles aparecem em um vídeo em que uma ex-escrivã da polícia é despida à força para ser revistada durante uma investigação de pagamento de suborno.
De acordo com a secretaria, o terceiro delegado de corregedoria que participa da cena, Renzo Santi Barbin, não integra mais os quadros da corregedoria. Ainda foi determinado a instauração de Processo Administrativo Disciplinar para apurar a responsabilidade funcional de cada um deles, assim como do delegado Emílio Antonio Pascoal, que na época era titular da Divisão de Operações Policiais da Corregedoria.
O fato aconteceu em 15 de junho de 2009, em uma delegacia de Parelheiros, na zona sul de São Paulo. Nas imagens, os delegados corregedores aparecem tirando a calça e a calcinha da escrivã à força. A escrivã pede para ser revistada por mulheres, mas o pedido não foi atendido.
Segundo a secretaria, foi expedido um ofício a Procuradoria da Justiça manifestando "perplexidade com o requerimento de arquivamento do inquérito policial instaurado por abuso de autoridade, pelo representante do Ministério Público oficiante, à época, junto ao juízo criminal da Vara Distrital de Parelheiros".

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Absurdo: Policial não se recusa a ser revistada, mas é algemada e despida à força


Exclusivo: policial é deixada nua e revistada à força

Jornal da Band
pauta@band.com.br
O Jornal da Band mostrou nesta sexta-feira um caso de humilhação, no qual delegados e policiais de São Paulo tiraram à força a roupa de uma colega, em busca de provas que supostamente a incriminariam. O fato aconteceu no 25° Distrito Policial em Parelheiros, zona sul de São Paulo.
A reportagem teve acesso com exclusividade a imagens gravadas pela corregedoria da polícia civil, que mostram um suposto caso de corrupção praticado por uma ex-escrivã. Segundo a denúncia, a policial teria recebido R$ 200 para ajudar um acusado a se livrar de um inquérito. A investigação transcorria normalmente até que o delegado Eduardo Henrique de Carvalho Filho, decide que a acusada seria revistada. Ela não se recusa, mas pede a presença de policiais femininas.
O pedido é feito nada menos do que 20 vezes em pouco mais de 12 minutos. Além do delegado Eduardo, está na sala o delegado Gustavo Henrique Gonçalves – que também é da corregedoria da Polícia Civil – e o delegado titular da delegacia, Renato Luiz Hergler Pinto, chefe da acusada.
Em vários momentos da gravação, feita pelos próprios policiais, a acusada pede a ajuda do chefe. No vídeo é possível identificar pelo menos seis homens e duas mulheres, todos agentes públicos.
Os policiais não se importam com a presença da câmera e mesmo sem a policial se recusar a ser revistada, ela é algemada a força e depois é despida.
As imagens foram feitas em 2009, mas foram mantidas em sigilo pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. A suspeita ainda não foi julgada, mas mesmo assim, foi expulsa da polícia civil. Para a corregedoria a ação dos envolvidos foi correta e moderada. Ninguém mais foi punido ou processado.
Agora, o Ministério Público está investigando a conduta dos policiais e já cobrou explicações da corregedora e do Secretário Estadual da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto.

PAULO HENRIQUE AMORIM E O BLOG DA DILMA

sábado, 19 de fevereiro de 2011

DCE da UEL promove “Trote de Cara Nova”



O DCE, Diretório Central dos Estudantes da UEL, está promovendo uma campanha de recepção aos calouros da Universidade, na próxima semana, quando cerca de 3mil novos estudantes entrarão na UEL. A gestão do DCE está lançando a campanha "Trote de Cara Nova", que pretende incentivar as boas práticas de trotes realizados aos estudantes que ingressam na instituição. De acordo com a gestão, a ideia é incentivar os estudantes a praticar um trote inteligente, sem violência e nem humilhação, buscando meios saudáveis de interação entre veteranos e calouros, incentivando ações ambientais, como plantio de árvores, ou ações sociais como, doação de sangue, de brinquedos, visitas à hospitais, creches, ações que aproximem o calouro de uma responsabilidade social.

De acordo com o tesoureiro do DCE, o estudante de Artes Visuais, Arthur Montagnini, a intenção não é acabar com os trotes, mas fazer com que os estudantes tenham ações mais conscientes ao recepcionar os novos alunos, “não podemos e não queremos acabar com as tradicionais brincadeiras de vários cursos, que muitas vezes são saudáveis e promovem interação, queremos que os estudantes não busquem práticas violentas e humilhantes para as atividades de recepção. Os estudantes devem ter consciência que a Universidade deve ser um caminho de estender boas e importantes ações à comunidade local, por isso, nada melhor que recepcionar os calouros de forma inteligente, responsável e fazendo algo relevante à sociedade”, afirmou o estudante.

O estudante de Biblioteconomia, Vinicius Bueno, diretor de comunicação do DCE, explica que a campanha irá premiar a ideia mais original e inteligente, e que busque a melhor interação de forma saudável, estendendo até a comunidade local. “Nós iremos premiar a melhor ideia, porém, o prêmio deve ser apenas um incentivo a mais, queremos que os estudantes da UEL criem uma cultura de boas recepções e seja um exemplo em boas ações”, explicou Bueno.

Durante as duas primeiras semanas de aula, o DCE também irá promover uma programação no R.U. (restaurante universitário), para recepcionar os novos estudantes, com apresentações culturais e artísticas, bandas, música, baterias, teatro, exposições. E na segunda semana, os estudantes irão promover um Ciclo de debates, que serão realizados em vários locais da Universidade, contando com a presença de debatedores de vários assuntos que estejam ligados à vida universitária. Além de toda a programação cultural e política, os calouros também receberão um Guia do Estudante, importante para conhecer melhor o campus universitário, além de informações importantes sobre serviços prestados pela UEL.


Os interessados em saber mais informações sobre a programação cultural, os eventos, e quais os assuntos dos debates, devem acessar o site da campanha, www.trotedecaranova.com.br , onde podem encontrar todas as informações sobre a campanha de recepção aos calouros de 2011.

DCE - Diretoria de Comunicação

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

UBATUBA EM REDE

Recebi este e-mail do Meu Companheiro Mauricio Moromizato, do PT de Ubatuba, no Litoral Norte de SP, como este blog é visto por muitos amigos de São Paulo publico o importante convite:



UBATUBA EM REDE é uma rede de entidades que se uniu, para democratizar informações, melhorar a articulação e viabilizar ações e projetos, que proporcionem a melhoria de qualidade de vida em Ubatuba.

C O N V I T E
O Movimento Ubatuba em Rede convida a todos, especialmente os jovens, para o Seminário Cultura e Políticas para a Juventude a ser realizado no dia 21/02 às 19 h na Câmara Municipal de Ubatuba SP.


Como em Ubatuba há um grande número de bandas, músicos e artistas, neste seminário daremos um enfoque especial às questões culturais pois uma das formas de inclusão do jovem é através da cultura, tanto como forma de expressão de idéias e sentimentos, como na realização profissional e meio de sustentação econômica.

Já está confirmado a participação de PITI, responsável pelo blog Cidadão do Mundo.
O Cidadão do Mundo Arte e Cultura, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que há 12 anos desenvolve atividades culturais na região do grande ABC, aproximando o cidadão da ação cultural e criando parcerias para atuar de forma contínua na busca por uma identidade regional através da expressão artística.
Em Dezembro de 2005, foi inaugurado o Espaço Cultural Cidadão do Mundo; ponto de encontro de estudantes, artistas e pessoas interessadas em arte e cultura. Com uma programação diversificada de música, literatura, cinema, artes plásticas, fotografia e teatro o Cidadão do Mundo em pouco tempo tornou-se referencia cultural na região. Nosso próximo passo é a estruturação plena deste local, para proporcionar à comunidade não somente opções de lazer, mas principalmente de aprendizado a partir da arte, pois acreditamos que a arte e a cultura são elementos transformadores e contribuem de maneira efetiva com a afirmação da cidadania.
Também já está confirmada a presença de Wagner Hosokawa, da Coordenadoria da Juventude de Guarulhos e Alessandra Dadona, Secretária Estadadual de Juventude do PT.
O Conselho Nacional de Juventude também foi convidado mas ainda não confirmou a presença.
Venha e traga mais um. Contamos com você.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

ULES defende o Passe Livre





Por Gabriela, Presidente da ULES

A ULES, Entidade que representa os estudantes secundaristas,cursos pre- vestibulares, cursos técnicos e profissionalizantes da cidade de Londrina.

Defensora do o passe livre desde 1992, agradece os vereadores que, abriram o debate sobre este projeto, que tem o objetivo de facilitar o acesso dos estudantes ao ensino tal como desonerar o trababalhador e oportunizar aos estudantes a diminuição da evasão escolar.

É fato que muitos estudantes que não encontram vagas nas escolas perto de casa precisam utilizar o passe-livre, demanda maior ainda aos universitarios, O prefeito tem que ouvir a sociedade e os estudantes, dizer que é pela educação é fácil, fazer por ela é o desafio.


ULES 60 anos em defesa da educação



visitem : Blog da ULES

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Dilma13.com.br conquista prêmio internacional

O site Dilma13.com.br, da campanha vitoriosa de Dilma Rousseff para presidente – uma realização da Pepper Interativa em parceria com a Blue State Digital (BSD) para o Partido dos Trabalhadores – ganhou o Reed Awards na categoria Tecnologia – Melhor Website Internacional. O prêmio, iniciativa da revista Campaigns & Elections, é um dos mais importantes do setor, sendo conquistado em edições passadas pela BSD por seu trabalho desenvolvido para a campanha de
Barack Obama.

fonte


sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Conheçam o Blog da Londrinense Ariane Mercadante





Ariane Mercadante

Ariane Mercadante, formada em Gestão de Recursos Humanos pela UNOPAR, cursando Comunicação Social - Publicidade e Propaganda na Faculdade Pitágoras, estagiando na Câmara Municipal de Londrina, militante da Juventude Feminina do PT

http://arimercadante.blogspot.com


quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Militantes do PT debatem o caos na saúde londrinense

Filiados ao Partido dos Trabalhadores, com atuação e diversas entidades , realizaram ontem, 09/02, na sede da APP Sindicato, uma reunião de trabalho que discutiu algumas medidas para combater a ineficiência da gestão municipal de saúde pública em Londrina. O desmonte da rede de assistência básica e a má utilização dos recursos da saúde pautaram o debate. Em breve será divulgado o documento que aponta os graves problemas no setor que mais atinge a população. Marcaram presença na reunião a vereadora do PT Lenir de Assis, assessores do Vereador Jacks Dias, e o Ex Vereador Nelson Cardoso. O presidente do PT Sidnei Santos, destacou o desmonte da saúde: "Em 1992, o PT iniciou o debate da municipalização do atendimento básico em Londrina. Entre os anos de 2001 e 2008, na Gestão do Nedson Micheleti, a saúde ganhou uma dezena de postos de saúde e o fortalecimento do medico da família. Hoje, na gestão Barbosa Neto, está acontecendo um verdadeiro retrocesso na política de saúde", enfatizou.
Um novo encontro do grupo foi marcado para a próxima quarta-feira.

Zé Dirceu em Curitiba


O ex-ministro-chefe da CasaCivil José Dirceu estará em  Curitiba na próxima sexta-feira (11). Ele fará uma palestra de análise de conjuntura, aberta a militantes do Partido dos Trabalhadores (PT) e demais interessados. Será às 15h30 na sede do Diretório Estadual do PT no Paraná (Alameda Princesa Izabel, 160 – Bairro: São Francisco). Maiores informações: (41) 2103-1313 .

RESGATE; Documentário sobre a Historia de Londrina

Roteiro e locução: Ivo pessoa 

Direção de produção André Luiz de Paula
Direção de Arte: Lilian Pólvora 
Edição de video: Paulo Pólvora 
Iluminação: Jeremias Correa  


Toda a trilha sonora é composta e produzida  por músicos londrinenses 









terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Direitos Humanos Londrina


O Centro de Direitos Humanos de Londrina tem reunião marcada para hoje à noite, a partir das 19 horas, na Fábrica de teatro do oprimido (Rua Nilson Ribas 234, fundos, Jd Bancarios).

A aputa da reunião:

Defensoria;

Comissões do CDH

Projeto Fundo Brasil de Direitos Humanos

Fonte Baixo Clero

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Plenária do Direito à Comunicação



A Frente pelo Direito à Comunicação, formando por entidades e militantes de esqueda do Paraná, realiza na próxima Quinta-feira, 10 de fevereiro, às 9 horas, a Plenária do Direito à Comunicação



A legislação para a área das comunicações, a política de banda larga e a organização do movimento pela Democratização da Comunicação na conjuntura do governo da Presidenta Dilma são alguns dos debates fundamentais para este próximo período. Por isso, convidamos você e sua entidade para, junto com a Frente pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão, debater nossas ações nesta quinta-feira, dia 10 de fevereiro.

Ativistas do direito à comunicação, sindicalistas, estudantes, professores, jornalistas, blogueiros: participem da primeira plenária do direito à comunicação de 2011!

Proposta de pauta: 

Informes;
Avaliação do início do Governo Dilma e do Ministério das Comunicações;
Organização do movimento de comunicação no Paraná;
Planejamento de ações.

Serviço:

Plenária Paranaense pelo Direito à Comunicação Quinta-feira, 10 de fevereiro, às 9horas
Sindijor-PR - Rua José Loureiro, 211 – Centro

Lista das entidades que participam da Frente:

Assembléia Popular - PR, Associação Cultural de Negritude e Ação Popular, Cáritas - PR, Casa Brasil, Centro de Formação Urbano Rural Irmã Araújo - Cefuria, Central de Notícias dos Direitos da Infância e Adolescência - Ciranda, Central Única dos Trabalhadores - PR, Centro Che, Centro Paranaense de Cidadania, Coletivo Soylocoporti, Coordenação dos Movimentos Sociais - PR, Conselho Regional de Psicologia - PR, Diretório Central dos Estudantes - UFPR, Federação das Mantenedoras de Rádios Comunitárias - PR, Fórum Paranaense de Economia Solidária, Fórum Permanente de Educação e Direitos e Humanos, Instituto de Defesa dos Direitos Humanos - IDDEHA, Instituto Reage Brasil, Intervozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social, Marcha Mundial das Muheres - PR, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra - PR, Programa Software Livre - PR, Sindicato dos Jornalistas - PR, Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário - PR,Sindicato dos Trabalhadores da Educação - PR,  Sindicato dos Trabalhadores nos Correios - PR, Terra de Direitos, União Paranaense dos Estudantes - UPE.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Que tal saber quanto vale seu $ Blog $ ou $ Site $




O site BIZ Informação calcula o valor em reais aproximado, do seu blog ou site, baseando-se em diversos fatores, entre eles está: Quantidade de visitas diárias, visualização de paginas, tempo no site...
Para utilizar o serviço basta inserir o endereço do seu site e clicar em Valor e aguardar alguns instantes.
Acesse o site BIZ Informação e calcule agora mesmo o valor do seu site ou blog.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Livros Sobre Redes Sociais, Comunicação e Web 2.0 Para Download





01. Como escrever para a web (Guillermo Franco)
02. O que é o virtual? (Pierre Lévy)
04. Web 2.0: erros e acertos (Paulo Siqueira)
05. Para entender a internet (org. Juliano Spyer)
06. Redes sociais na internet (Raquel Recuero)
07. Televisão e realidade (Itania Gomes)
08. Autor e autoria no cinema e televisão (José Francisco Serafim)
09. Comunicação e mobilidade (André Lemos)
11. Conceitos de comunicação política (org. João Carlos Correia)
13. Informação e persuasão na web (org. Paulo Serra e João Canavilhas)
14. Teoria e crítica do discurso noticioso (João Carlos Correia)
17. O marketing depois de amanhã (Ricardo Cavallini)
19. Grandes Marcas Grandes Negócios (José R. Martins)
20. Relações Públicas digitais (org. Marcello Chamusca e Márcia Carvalhal)
21. Ferramentas digitais para jornalistas (Sandra Crucianelli)
22. Blogs.com: estudos sobre blogs (org. Raquel Recuero, Adriana Amaral e Sandra Montardo)
30. Retória e mediação II: da escrita à internet (orgs. Ivone Ferreira e María Cervantes)
32. Comunicação e estranheza (Suzana Morais)
34. Manual da teoria da comunicação (Joaquim Paulo Serra)
35. Estética do digital: cinema e tecnologia (orgs. Manuela Penafria e Mara Martins)
36. Jornalismo digital e terceira geração (org. Suzana Barbosa)
37. Comunicação e ética (Anabela Gradim)
40. Teorias da comunicação (orgs. José Manual Santos e João Correia)
41. Comunicação e poder (org. João Correia)
42. Comunicação e política (org. João Correia)
43. Manual de jornalismo (Anabela Gradim)
44. A informação como utopia (Joaquim Paulo Serra)
45. Jornalismo e espaço público (João Correia)
50. Campos da comunicação (orgs. Antônio Fidalgo e Paulo Serra)
52. Onipresente (Ricardo Cavallini)
56. Perspectivas do Direito da propriedade intelectual (Helena Braga e Milton Barcellos)
57. E o rádio? Novos horizontes midiáticos (Luiz Ferraretto e Luciano Klockner)
58. Manual de redação do jornalismo online (Eduardo de Carvalho Viana)
59. Jornalismo internacional em redes (Cadernos da Comunicação)
61. A cibercultura e seu espelho (orgs. Eugênio Trivinho e Edilson Cazeloto)
65. O livro depois do livro (Giselle Beiguelman)
66. A internet em Portugal (OberCom)
67. Memórias da comunicação (orgs. Cláudia Moura e Maria Berenice Machado)
68. Comunicação multimídia (org. Maria Jospe Baldessar)
69. Cultura digital.br (orgs. Rodrigo Savazoni e Sérgio Cohn)
70. História da mídia sonora (orgs. Nair Prata e Luciano Klockner)
72. Manual de laboratório de jornalismo na internet (Marcos Palacios e Beatriz Ribas)
73. O ensino do jornalismo em redes de alta velocidade (Marcos Palacios e Elias Machado)
74. Retórica e mediação: da escrita à internet (orgs. Ivone Ferreira e Paulo Serra)
75. Design/Web/Design: 2 (Luli Radfaher)
76. A arte de despediçar energia (Ricardo Cavalline)
77. A blogosfera policial no Brasil (orgs. Silvia Ramos e Anabela Paiva)
79. Do broadcast ao socialcast (Manoel Fernandes)
81. Manual de sobrevivência online (Leoni)
82. Olhares da rede (orgs. Claudia Castelo Branco e Luciano Matsuzaki)
83. A democracia impressa (Heber Ricardo da Silva)
84. Design e ergonomia (Luis Carlos Paschoarelli)
85. Design e planejamento (Marizilda do Santos Menezes)
89. Princípios Inconstantes (Itaú Cultural, com coordenação de Claudiney Ferreira)
95. Além das redes de colaboração (orgs. Nelson De Luca Pretto e Sérgio Silveira)
104. Marketing 1 to 1 (Peppers&RogersGroup)
106. Cultura livre (Lawrence Lessing)
107. As marcas na agenda dos CEOs (Troiano Consultoria)
108. Guia da reputação online (António Dias)
111. Suprassumo Mídia Boom (Mídia Boom)
112. Vida para consumo (Zygmunt Bauman)
114. Escola de redes (Augusto de Franco)
115. Blog: jornalismo independente (Fernanda Magalhães)
*Fonte: Blog Midia 8

Postagens populares

Pesquisar neste blog