sexta-feira, 13 de maio de 2011

Redes sociais são armas para combater a inflação, diz Dieese



Por Redação do IDG Now!

Segundo economista do instituto, ferramentas como Twitter e Facebook devem ser usadas pela população para indicar melhores preços e denunciar abusos.


A inflação, que já foi um grande problema no Brasil até a década de 1990, volta a preocupar o governo e a população. Segundo os últimos levantamentos, ela já superou o teto da meta oficial (6,5%). Para ajudar a combatê-la, a população conta, desta vez, com uma nova arma, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese): as redes sociais.

Segundo a economista Cornélia Nogueira, do Dieese (em entrevista à Agência Brasil), a população deve utilizar ferramentas como Twitter e Facebook para divulgar os locais onde podem ser encontrados os melhores preços de bens e serviços, além de denunciar abusos, ajudando a denunciar quem colabora com a volta da inflação.

Leia também: Google deve anunciar notebook com Chrome OS por US$ 20/mês

Cornélia é da ala que discorda da avaliação do governo, de que “o pior já passou” e que a tendência agora é de queda nos preços. “No ano passado, nesta época, a inflação estava muito baixa. Neste ano, não vai ser fácil chegar aos patamares de maio e junho passados”, afirma.

Para ela, a população deve se proteger e pechinchar, o máximo que puder, na hora de contratar qualquer tipo de serviço. E compartilhar as informações de bons negócios. “As pessoas podem usar as redes sociais na Internet para denunciar abusos de preço e sugerir marcas e produtos alternativos com preços menores”, ressalta.

Nenhum comentário:

Postagens populares

Pesquisar neste blog