terça-feira, 2 de novembro de 2010

A defesa do Companheiro Zé



O ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, deu entrevista ao programa "Roda Viva", da "TV Cultura", e falou sobre o futuro do PT em mais quatro anos no poder da república brasileira. Dirceu afirmou que tanto a legenda quanto o próprio presidente Lula irão se empenhar na reforma política. O petista comentou ainda sobre José Serra e como acha que a oposição atuará durante o governo Dilma. Com a imagem desgastada por ter sido acusado como o principal articulador do mensalão, que resultou numa das maiores crises do governo Lula, em 2005, Dirceu disse que o PT tem uma dívida com a sociedade brasileira, e que "vai priorizar a reforma política". Dirceu, afirmou, exatamente no trecho mais polêmico da entrevista, que não foi o articulador do mensalão, disse ser inocente, e disparou contra o PSDB, afirmando que o PT apresentou uma proposta de reforma política em 1999 ao governo, que foi negada, e acrescentou: "O PSDB votou contra todas as medidas econômicas na época da crise econômica".


- Dirceu diz que PMDB terá peso no governo
Agora, Dirceu garantiu que uma das prioridades do partido no novo governo é a esperada reforma. "O próprio Lula falou que vai se empenhar. Vamos fazer de tudo para fazer a reforma política", comentou Dirceu ao ser abordado sobre a questão.


Oposição e José Serra


José Dirceu acredita que mesmo após mais uma derrota nas urnas no que se refere à presidência, a oposição vai continuar forte, e que vai passar por uma "reorganização. "A relação do DEM é muito difícil. Mas acho que a oposição será forte, ainda tem muita força. O Serra é uma liderança que vai continuar com muita força. Ele tem o valor dele, lutou até o final. Espero que a oposição se organize e tenha um papel importante", acrescentou.


Imagem desgastada


Mesmo cinco anos depois do escândalo, José Dirceu ainda é bastante lembrado como um dos cabeças do mensalão, e o próprio afirmou saber de como sua imagem ainda está desgastada com o povo brasileiro, e disse que "virou um personagem que não é". "Eu virei um personagem que eu não sou. Fico me debatendo com isso. Mas tenho que trabalhar para que isso se reverta. Vi em Brasília o afeto da militância do PT comigo", disse. SRZD.

Nenhum comentário:

Postagens populares

Pesquisar neste blog