sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Lula: Tucanos não têm competência para governar e só sabem vender bens públicos


Durante o comício da campanha da candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, realizado na noite ontem (9), em Ribeirão Preto (SP), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez duras críticas aos governos tucanos, principalmente aos processos de privatização paulista e federal. Dilma não pode comparecer ao ato por causa do nascimento do seu primeiro neto, Gabriel, em Porto Alegre, ocorrido pela manhã.
Ao lado do candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, Lula disse que os governantes tucanos não têm competência para governar e enfatizou a sanha privatista dos seus governos. "Eles demonstram que não têm competência de governar, porque a única coisa que aprenderam a fazer foi vender o que não era deles; bem público, estradas, ferrovias". "Quando eu entrei, em 2003, eles queriam vender a Petrobrás, o Banco do Brasil e a Caixa", reafirmou o presidente.
Lula lembrou ainda que durante o seu governo o Brasil deixou de ser devedor e passou a ser credor do Fundo Monetário Internacional (FMI). "Essa gente que era metida a sabida ficava de quatro para o FMI. Quem mandou o FMI embora fomos nós. Hoje eles nos devem US$ 14 bilhões."
Sobre Dilma, o presidente citou o período em que a candidata foi presa e torturada na época da ditadura militar. "Sei o que aquela mulher sofreu, porque foi presa, torturada. Não porque ela era bandida, ela era uma heroína que lutava pela democracia e liberdade."
Referindo-se ao domínio dos tucanos em São Paulo que já dura 16 anos, Lula foi categórico. "São Paulo não pode ficar na mão de tucano a vida inteira. O século 21 merece coisa melhor, merece mais arrojo, por isso a gente não tem que vacilar", disse.
Lula defendeu ainda as candidaturas de Marta Suplicy (PT) e Netinho de Paula (PC do B) ao Senado por São Paulo que serão fundamentais para a defesa do futuro governo de Dilma. Ele ao público lembrou da oposição que enfrentou no Senado durante seu governo.
Lula também criticou o custo dos pedágios em São Paulo, cujas rodovias foram privatizadas durante os governos do PSDB. "Eles têm de explicar como pode o pedágio custar R$ 46 daqui a São Paulo e de São Paulo a Belo Horizonte (cujas rodovias são federais) R$ 7,70. Daqui a pouco o motorista vai ter de pagar o ar que respira."


Nenhum comentário:

Postagens populares

Pesquisar neste blog