terça-feira, 6 de abril de 2010

José Serra largou governo varrendo para baixo do tapete corrupção milionária de compra de "vale-transporte" com cartões corporativos


Em fevereiro de 2008, estourou o escândalo dos cartões corporativos do governo paulista comandado pelo governador José Serra (PSDB/SP).

Era o escândalo SERRAcard.

Descobrimos que no ano de 2007, enquanto o governo Federal gastou no Brasil inteiro R$ 75 milhões, o governo José Serra gastou muito mais, apenas no estado de São Paulo: R$ 108 milhões.



A notícia ganhou ares de escândalo de corrupção de grandes proporções, piorando quando os titulares de cartões com fins de pagar pequenas despesas, apareceram com gastos milionários.

Uma única funcionária do governo demo-tucano apareceu com valores astronômicos que somaram R$ 12.631.786,84 no período de 2001 até 2008.

Clique na imagem para ampliar:


José Serra e seus secretários apareceram na TV, na época, dizendo que iriam abrir sindicância, e arranjaram uma explicação bizarra difícil de convencer: os grandes valores seriam de "vale-transporte".

Depois disso, cuidaram de abafar o caso na imprensa e impedir a criação de uma CPI na Assembléia Legislativa paulista, mas nunca apresentaram ao público, até hoje, nenhum resultado de sindicância, nem nenhum relatório convincente sobre como foi gasto essa montanha de dinheiro do contribuinte paulista com os cartões corporativos no governo demo-tucano.

Passados dois anos, Serra saiu do governo paulista sem explicar esses gastos, acreditando que a memória do povo é curta e já esqueceram.

Varreu para baixo do tapete mais este escândalo de corrupção tucana.

O Ministério Público de São Paulo vai deixar por isso mesmo? Os nomes e números estão na planilha acima, retirada de dados oficiais do SISGEO, do governo paulista.

Fonte http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postagens populares

Pesquisar neste blog