domingo, 17 de janeiro de 2010

Eleição 2010 e Mídia Social: casamento inevitável



o

Nos Estados Unidos, a Mídia Social elegeu Obama


*Por Deborah Dubner

Se algum político desavisado ainda não acordou para o fato de que a Internet é a bola da vez para as próximas eleições, é bom ficar ligado. Existem certas realidades que são inevitáveis. E a influência das mídias sociais nas próximas eleições é uma delas.


A política brasileira ainda está muito longe de entender a filosofia que norteia o novo mundo das mídias sociais. União por afinidades, ações coletivas em prol de um bem comum, mobilização de pessoas de diferentes países, projetos inovadores e criativos, campanhas online e novidades nascem diariamente no mundo web. Como o próprio nome já diz, é a teia que vem sendo tecida e que une o que antes não seria possível: gente, ideais, valores, quereres, força e poder. Os anônimos estão ganhando voz, porque sua força vem do coletivo. A vida na Internet é essencialmente colaborativa.


As regras são outras, e nesse sentido, não é fácil compreender e se acostumar. Temos um exemplo vivo de uma decisão política que ficou na beira de ser aprovada, mas felizmente não vingou. Afinal, “a Internet é território livre para expressão”, defendeu o presidente Lula, por incrível que pareça.


Retrospectiva


Julho de 2008
 – Sempre antenado nas tendências, o portal itu.com.br organizou em Itu o evento "Eleições 2.0 – Como a Internet está mudando a política", com a presença 60 pessoas.“Quem não entende de Nova Política terá problemas com governança. Estamos nos dirigindo a uma e-republica que estará atenta 24 por 7.”, afirmou na época Alan Dubner, especialista nessa área e idealizador do portal itu.com.br e do projeto Municípios Digitais. Na época, Alan também publicou um artigo detalhado sobre o tema Eleições 2.0. Leia na integra!

Outubro de 2008
 – O Portal itu.com.br publicou a matéria “O papel da Internet nas eleições 2008”, que foi lida por mais de 5 mil leitores. Trazendo à tona exemplos reais de políticos que se arriscaram a adentrar no mundo das mídias sociais e alertando sobre o impacto da web na vitória do Presidente Obama, nos Estados Unidos, a matéria profetizava: “A próxima [eleição] em 2010 será principalmente definida por essa tecnologia”. Ainda em outubro, o itu.com.br aproveitou a vantagem da rapidez e eficiência da Internet para revelar em primeira mão o resultado das eleições municipais em tempo real, garantindo informações antecipadas aos internautas.

Novembro de 2008 
– “A evolução do Jornalismo 2.0 nas eleições” foi abordada em matéria publicada em 19 de novembro. Visualizando a drástica alteração na maneira de se fazer jornalismo, a equipe do itu.com.br alertou: "A mudança está ocorrendo a passos largos e terá nas redes sociais a principal aliada”. Assim, no dia 28 de novembro, ocorreu em Itu o primeiro evento sobre Jornalismo 2.0, com a presença de 80 pessoas, entre jornalistas, profissionais de comunicação, empresários, profissionais liberais e estudantes. Na ocasião, foi publicada uma Carta Digital de Itu sobre o Jornalismo 2.0 em formato WIKI, para ser construída colaborativamente. A segunda edição do evento Jornalismo 2.0 será no dia 10 de dezembro. 

Março de 2009
 - O caderno Link do Jornal O Estado de S. Paulopublicou no dia 09 de março, uma reportagem de capa sobre o Twitter e, com ela, uma discussão sobre jornalismo colaborativo.  

Julho de 2009 – 
O itu.com.br publicou a matéria Midias Sociais: você está preparado?” traduzindo uma breve leitura do cenário mundial: “A Mídia Social elegeu o Obama, está revolucionando o jornalismo, acabou com a guerra no Irã, está reinventando a propagandas e implementando saúde e educação.” Na sequência,enquetes e matérias semanais tem abordado as várias faces do TwitterFlickrOrkutFacebookDiggNingLinkedinYoutube,MySpaceentre outros assuntos atuais sobre o tema.

De olho no futuro-presente


Em menos de 2 anos, uma realidade que parecia longe, tem se mostrado diariamente mais perto do que podemos alcançar. As Mídias Sociais tomaram conta dos relacionamentos na web, e são cenários de ações comerciais, políticas, culturais, educacionais, ambientais, esportivas e de voluntariado.


O jornalismo tradicional está sendo obrigado a rever conceitos arraigados e a propaganda invasiva e impositiva também está agonizando e com os dias contados. 
A transformação é visceral. E é aqui, agora!

O mundo da política, apesar de sua visão ainda limitada, não terá escolha. O casamento entre a Eleição 2010 e a Mídia Social é inevitável. Quem é fã da rede colaborativa, só tem que comemorar. Existe sim uma pequena minoria de políticos no Brasil que acredita nessa nova maneira de relacionamento. A possível candidata Marina Silva tem esse perfil e já está gerando centenas de movimentos espontâneos de mobilização nas Mídias Sociais. De olho nela e nessa minoria, pois são os que podem efetivamente transformar a aberração que vivemos atualmente.



Quem não conhece o poder da Internet e das Mídias Sociais vai acabar conhecendo através de um amigo, namorado, no trabalho e principalmente através dos filhos. E quem resiste a um mundo mais transparente e com o poder descentralizado... bom, o tempo vai dizer!


*Editora do Blog do site  Itu.com

Um comentário:

Alan Dubner disse...

Legal André, foi muito oportuno você trazer esse artigo da Deborah. Estamos começando a "esquentar os motores" para a eleição de 2010 e a Mídia social será muito... MUITO importante nesse cenário. Vamos assistir, de camarote, a revolução que poucas pessoas iniciarão e que milhões vão seguir. Já está acontecendo!

Postagens populares

Pesquisar neste blog