quinta-feira, 5 de novembro de 2009

RODRIGO GOUVEA ESTA DE VOLTA

O vereador Rodrigo Gouvea, foi libertado hoje. Segundo entendimento da justiça “inexiste afronta à ordem pública e, em momento algum, o vereador teria coagido alguma testemunha ou atrapalhado as investigações”. ou seja o vereador sempre colaborou com as investigações, sendo assim ficou preso sem dever, segundo informações, na próxima semana o Vereador devera entrar na justiça, contra a sua prisão. O proximo passo da defesa de Rodrigo Gouveia é retomar sua cadeira na câmara de vereadores com o argumento de se defender na comissão processante, para desespero do suplente Zaqueu Berbel.

2 comentários:

Anônimo disse...

Os desembargadores do TJ definiram o que já era esperado e que todas as autoridades aqui de Londrina se negavam a aceitar: "inexiste afronta à ordem pública e, em momento algum, o vereador coagiu qualquer testemunha ou atrapalhou as investigações".

A muito tempo o vereador já deveria ter sido solto e também já deveria ter sido reintegrado em seu cargo.

Não há provas que consubstanciem as acusações feitas, apenas indícios que por sinal são muito frágeis. Espero que ainda na próxima semana o Agravo de Instrumento seja analizado pelos desembargadores. Aqui o resultado também será uma decisão UNÂNIME da 4ª Câmara Cível em favor do vereador pela total falta de provas das acusações alegadas.

Aguardo a volta do vereador ao exercício de seu cargo para as próximas semanas. É o certo, o justo, o razoável, o proporcional. É o que deve ser feito.

Anônimo disse...

Rodrigo Gouvêa ainda é vereador da cidade de Londrina. E continuará sendo. Ele foi afastado provisoriamente do cargo sob o argumento de não interferir no processo. Os argumentos usados foram os mesmos da prisão preventiva. Esses mesmos argumentos que 3 (três) desembargadores (juízes promovidos ao tribunal por antiguidade e merecimento), de forma UNÂNIME, afastaram por completo os argumentos da acusação. Os desembargadores do TJ definiram o que já era esperado e que todas as autoridades aqui de Londrina se negavam a aceitar: "inexiste afronta à ordem pública e, em momento algum, o vereador coagiu qualquer testemunha ou atrapalhou as investigações". A muito tempo o vereador já deveria ter sido solto e também já deveria ter sido reintegrado em seu cargo. Não há provas que consubstanciem as acusações feitas, apenas indícios que por sinal são muito frágeis. Espero que ainda na próxima semana o Agravo de Instrumento seja analizado pelos desembargadores. Aqui o resultado também será uma decisão UNÂNIME da 4ª Câmara Cível em favor do vereador pela total falta de provas das acusações alegadas. Aguardo a volta do vereador ao exercício de seu cargo para as próximas semanas. É o certo, o justo, o razoável, o proporcional. É o que deve ser feito.

Postagens populares

Pesquisar neste blog