terça-feira, 15 de setembro de 2009

PAULO ARILDO: ENTRE A CRUZ E A ESPADA


Paulo Arildo sempre foi um político pautado no Populismo, sempre trabalhou muito bem sua imagem, coloca ônibus e carros em pontos estratégicos da cidade com plotagens enormes de sua face, uma forma de burlar a falta de outdoor. Empresário do ramo farmacêutico, sempre bem lembrado nas eleições como "o homem dos remédios" ... Paulo surgiu no meio político em 2000, com um discurso áspero contra a crise que a cidade passava no momento (AMA - COMURB). Foi eleito por um grupo muito forte na cidade de Londrina enraizado na classe média, a Renovação Carismática, somado ao esforço de gente que fazia parte do PHS. Já o segundo mandato foi conquistado com um forte esquema político na região leste da cidade, precisamente na comunidade apelidada favela da Mooca. Quando foi candidato a deputado estadual abalou as estruturas da política londrinense com uma votação expressiva, mas que não garantiu a eleição. Em 2006 começou a encrenca com seu principal agente político, o Edson, um forte nome da política local ligado ao grupo político da renovação Carismática, que rompeu com o Grupo de Paulo Arildo e hoje se articula nas fileiras políticas do grupo do Marco Cito presidente do PROCON de Londrina, homem forte do governo Barbosa Neto e presidente do PHS. No mesmo tempo em que Paulo Arildo via crescendo um grande opositor em seu seguimento começou a ter encrencas com o grupo que comanda o PSDB local. Partido no qual já deixou uma vez, voltou, mas continua desacreditado. Paulo Arildo tentou fazer as pazes com os tucanos de Londrina, inclusive financiando do próprio bolso materiais de campanha para a candidatura de Hauly no 1º 2º e 3º turno, ação que não obteve muito resultado pautado na atual situação que se encontra hoje perante a direção do partido. Paulo Arildo é o exemplo claro de que a Política precisa ser vivenciada pensada e articulada todos os dias 60 minutos por hora, se não as brechas ficam os inimigos atacam e o tiroteio começa a sair de todos os lados, ai quando a barril explode... Nem Deus ajuda.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bom Londrina é uma cidade muito grande um povo guereiro mas sofredor demais para certa pessoas que sofre com dor dos outros.

Postagens populares

Pesquisar neste blog