sábado, 6 de dezembro de 2008

O estilingue e a vidraça



Muito se fala no meio político da posição de estilingue e de vidraça, a primeira diz respeito à oposição, a segunda a situação, pois bem, a vidraça é homogênea, estrategicamente colocada unida por essência... Uma “pedrada” dependendo a eficácia da avaria ou o tempero do vidro que é composto a vidraça, pode fazer um estrago. Ser estilingue dizem que é mais fácil, mas não avaliam a situação do objeto estilingue, esta arma primitiva que é composta de madeira, amarrada a um pedaço de tira de borracha, lança a sua principal aliada, a pedra. Muitas às vezes a pedra se perde, não chega ao destino, e não causa nenhuma avaria.. Para se montar um estilingue, pode ser com qualquer forquilha bem trabalhada, qualquer borracha de boa qualidade ou não, o objetivo único é acabar com a vidraça. Se a vidraça for forte ela se segura se não ela se deixa quebrar. A pedra, atriz principal da vida do estilingue, e é a que faz a parte mais difícil e nunca é lembrada, ela é uma injustiçada nesta historia, ou muitas delas fazem acordos durante o seu percurso com as vidraças, ganham algum beneficio em troca e se desviam, não alcançam ou simplesmente batem devagar na vidraça e em algumas as vezes ricocheteia e volta com bastante força para o local que surgiu, para desespero do estilingue.

2 comentários:

André Rodrigo disse...

O irmão como vc colocou essa radio aí no canto, me ensine. Ficou legal. Abraços.
André. É agora vamos ser estilingue hehehehehehehe.

André Guimarães disse...

o Companheiro é só clicar no faça a seu, escolhe a sua programação e copia o codigo e cola do mesmo jeito da faixa "este blogue é de Londrina", sucesso amigo... é amigos seremos estilingue municipal, "toldo" estadual e Vidraça nacional!!!!

Postagens populares

Pesquisar neste blog